Varejo: 9 indicadores de desempenho que o seu negócio tem que analisar

Grosso modo, os indicadores de desempenho são um recurso que o gestor possui para avaliar se os esforços e meios empregados nas atividades estão sendo suficientes para obter os resultados esperados.

Com eles, é possível acompanhar se os objetivos traçados no seu fluxo de caixa são alcançados e qual porcentagem de melhora, ou piora, no desempenho ocorreu quanto aos índices passados. Em outras palavras, mensura-se qualquer atividade que gere números ou valores para a empresa.

É possível analisar questões como a quantidade de acessos ao site, o volume de produtos em estoque, as receitas advindas de uma mercadoria, o número de funcionários que foram demitidos do empreendimento, entre outros.

Diante disso, e pensando em ajudá-lo, neste artigo apresentaremos os 9 indicadores de desempenho que são indispensáveis na gestão de uma empresa do varejo. Interessado? Então, continue lendo!

1. Ticket médio

O ticket médio representa o valor, em média, que é gasto por cliente durante um determinado período — como um mês, por exemplo. Assim, ele dá uma visão do processo de vendas e orienta a respeito de outras questões relevantes, como:

  • a necessidade de aumentar as vendas;
  • como melhorar o relacionamento com os clientes que mais compram;
  • a possibilidade de cruzar vendas com itens semelhantes.

Trata-se de um dos indicadores de desempenho mais importantes, pois ajuda na tomada de decisão sobre processos que estão diretamente ligados aos consumidores e à forma como eles se relacionam com a sua empresa.

2. Custo de aquisição de clientes

Este indicador aponta quanto você gasta, normalmente, para realizar a conversão de um prospect/lead em um cliente. Para isso, considera todos os esforços aplicados em vendas, marketing, investimento em tecnologia, mão de obra, entre outras coisas.

Nesse sentido, para saber qual é o seu custo, é necessário encontrar o valor total de todos os investimentos realizados e dividi-lo pelo número de clientes que foram convertidos em um período. Quanto menor for o valor, maior é a sua lucratividade.

Por outro lado, quando é muito alto, pode representar prejuízos, indicando que a sua estratégia precisa ser reavaliada.

3. Lucratividade

Esse é um dos indicadores de desempenho financeiro, e também de extrema importância para avaliar os resultados do negócio. Por meio dele, é possível saber se a sua empresa gera dinheiro suficiente para pagar as contas e ainda proporcionar lucro.

Para encontrá-lo, é simples: basta dividir o lucro obtido pelo valor do faturamento — ou seja, o valor da receita de vendas.

4. Taxa de conversão de vendas

Esse indicador auxilia o empreendimento a compreender a eficiência de suas metas de marketing e de vendas. Para alcançar esse índice, é necessário dividir o número de pessoas atendidas — ou seja, as oportunidades que foram abertas — pelo total de vendas concretizadas.

Mas fique atento: é imprescindível detectar os gargalos que estão acontecendo no processo. Caso a desistência do cliente ocorra bem no início, pode haver um problema com a abordagem. Se acontecer ao final, é sinal de que é necessário analisar melhor as condições de vendas.

5. Índice de inadimplência

Sem dúvida, esse é um ponto que precisa ser acompanhado com atenção — até porque um alto índice de inadimplência aumenta os riscos para a operação como um todo.

A princípio, considera-se inadimplente o consumidor que está em débito com o empreendimento por mais de 90 dias. Contudo, ele não pode ultrapassar o período de 180 dias; caso isso aconteça, a cobrança precisa ser levada ao setor jurídico.

Para calcular esse indicador, subtraia do total de faturamento previsto os recebimentos ocorridos no mês. Se a previsão era de entrada de R$ 150 mil reais, por exemplo, e chegamos ao final do mês com R$ 130 mil, isso significa que a loja tem um débito de R$ 20 mil.

Assim, levando em conta os períodos de 90 e 180 dias, é necessário somar as parcelas com pagamento pendente em cada mês e dividir pelo total de títulos emitidos no mesmo período para chegar ao índice de inadimplência.

Atualmente, há softwares de gestão financeira que oferecem esse tipo de dado. Mas, de toda a forma, é importante saber que esse índice deve ser mantido baixo.

6. Índice de atendimento de pedidos

O índice de atendimento de pedidos aponta qual é o total de pedidos de venda que são atendidos pelo estoque, em comparação com o total da demanda que foi gerada em um período.

Seu objetivo é avaliar se o estoque disponível é suficiente para satisfazer a procura, ou se é necessário mudar as decisões de compras, buscando uma composição mais condizente com a realidade do negócio.

7. Margem de contribuição por produtos

Qual é o lucro obtido em cada venda? Essa é a informação que se consegue obter com a margem de contribuição por produtos.

Trata-se de um dado fundamental para se avaliar a importância de cada mercadoria na composição dos resultados do negócio. E o seu cálculo é fácil: subtraia, do valor obtido com a venda, os custos diretos e as despesas variáveis.

8. Retorno sobre investimentos

A avaliação do retorno sobre investimentos tornou-se prioritária para as empresas e para os gestores. Afinal, eles precisam comprovar, de modo efetivo, qual é o retorno financeiro gerado para o negócio a partir daquele investimento.

Nesse sentido, o índice pode ser calculado para praticamente todas as iniciativas do empreendimento, seja na área de comunicação ou na administração. O interessante é ter em mente que se deve focar nos resultados gerados para o negócio, e não trabalhar com questões subjetivas.

No setor de comunicação, por exemplo, é possível analisar qual foi o desempenho conseguido com certa campanha. O cálculo é simples: se são investidos R$ 2.000 e gera-se, no final do período, vendas que totalizaram R$ 3.000 em vendas, por exemplo, chega-se a um retorno sobre investimentos de 50%.

9. Satisfação dos clientes

Por fim, saber qual é o grau de satisfação dos clientes com relação ao seu negócio também é fundamental para identificar a eficácia da sua estratégia. Até porque a insatisfação pode representar uma falha no seu atendimento, no processo de vendas ou nos preços praticados, por exemplo.

Assim, para chegar a esse número, vale a pena fazer pesquisas por telefone, online, via e-mail ou por meio de ações de pós-vendas.

Bom, como se pode ver, os indicadores de desempenho fornecem uma visão direcionada dos resultados. Por meio deles, o gestor pode identificar quais ações precisam ser tomadas para aprimorar os processos e proporcionar o alcance das metas de forma mais satisfatória.

E para que esse acompanhamento seja ainda mais eficaz, o ideal é investir em um sistema de gestão, que ajuda a aumentar o controle das informações e ainda permite a geração de relatórios gerenciais.

Enfim, como vimos, a utilização de indicadores de desempenho é uma estratégia que ajuda a tornar a gestão ainda mais eficaz, fornecendo uma base sólida para criar planos de ação mais precisos. E, aliado a um software, esse acompanhamento torna os benefícios ainda maiores!

Então, o que achou do nosso artigo sobre os 9 indicadores de desempenho que o seu negócio varejista precisa analisar? Sobrou alguma dúvida sobre o assunto? Deixe-nos o seu comentário e divida suas opiniões e experiências conosco!

 

Etiquetas: , , ,

Deixe uma resposta:

artsoft-erp_logo-home

Soluções Inteligentes Lucros Rápidos

São Paulo: Rua Américo Brasiliense, 1923 - sl 1301.
Tel.: (11) 3090-4433
Rio de Janeiro: Rua México, 90 -  6 andar.
Tel.: (21) 3216-9100


Unidades de Negócio Artsoft: Artsoft Sistemas, Artsoft SAP & Artsoft Cloud

Default

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.

%d blogueiros gostam disto: