Blog Artsoft Sistemas

Assine nosso blog e receba semanalmente materiais educativos sobre gestão e tecnologia para otimizar a administração da sua empresa:

Gestão de estoque no varejo: como administrar o fluxo de mercadorias

Apesar de a gestão de estoque ser uma área operacional, seus resultados influenciam diretamente no desempenho da empresa, principalmente do ponto de vista financeiro — o que torna necessário fazer o controle e tomar decisões com um pensamento mais estratégico.

Nesse sentido, decidimos listar alguns pontos fundamentais, que precisam ser considerados na hora de tornar a gestão de estoque no varejo ainda mais eficaz. Continue com a leitura e entenda mais sobre o tema!

1. Tenha um registro rigoroso das movimentações

O primeiro passo para conseguir alcançar uma gestão de estoque no varejo eficiente é controlar bem todas as operações realizadas com os produtos. Isso envolve registrar as entradas, saídas, movimentações dentro do estoque, trocas e devoluções.

É importante separar bem cada uma dessas situações para evitar que aconteçam os chamados “furos” de estoque, além de permitir um acompanhamento mais preciso dos resultados — se toda devolução gera um registro de entrada, mas sem especificar que o produto está sendo devolvido, por exemplo, dificilmente você poderá calcular esse índice e saber como ele pode ser melhorado.

2. Acompanhe os resultados da gestão de estoque no varejo por meio de indicadores de desempenho

Indicadores de desempenho são uma ferramenta muito importante para garantir uma boa gestão. Por meio deles, é possível acompanhar melhor os resultados dos processos e saber se os esforços aplicados estão sendo suficientes para alcançar os objetivos, ou se é necessário realizar algumas mudanças. Dentre os indicadores de estoque que podem ser acompanhados, podemos citar:

  • Giro de estoque: ajuda a identificar qual é o tempo médio que determinado produto fica dentro do estoque, o que ajuda a entender o prazo médio de reposição necessário;

  • Índice de atendimento de pedidos: mostra quantos pedidos o estoque atual tem atendido. Mais do que isso, ele também aponta quantas vendas deixam de ser realizadas em decorrência das falhas;

  • Perdas, avarias e extravios: esse indicador aponta a quantidade de ocorrências registradas em determinado período. Ele ajuda a identificar a necessidade de um treinamento — no caso das avarias, por exemplo —, ou de um controle maior sobre as saídas e o prazo de validade dos produtos.

3. Realize inventários periódicos

Os inventários, também chamados de “balanço de mercadorias”, são atividades realizadas de tempos em tempos — normalmente uma vez por ano — e mostram um panorama geral da composição do estoque. Para compreender melhor as principais causas de problemas como os furos, avarias e obsolescência, por exemplo, o ideal é realizá-los em ciclos.

Com isso, são feitos em dimensões consideravelmente menores — por tipo de produto, por exemplo — e em períodos de tempo mais curtos. Isso permite que soluções mais eficazes possam ser elaboradas, resolvendo os problemas com maior agilidade.

4. Busque soluções para eliminar as mercadorias sem giro

O problema de manter itens que possuem pouca ou nenhuma saída é que eles ocupam espaço e elevam os custos operacionais — sem contar com o desperdício do capital utilizado para comprá-los. Para evitar que o dinheiro fique parado na empresa, vale a pena investir em liquidações, criação de kits promocionais, doações, entre outras coisas.

5. Invista em tecnologia

O volume de informações geradas diariamente na gestão de estoque no varejo é muito grande. Isso faz com que seja praticamente impossível controlar todos os dados relevantes de maneira eficaz. Além disso, procedimentos manuais tendem a tornar os processos mais demorados, mais sujeito a erros e menos confiáveis.

O investimento em um sistema de gestão permite automatizar as atividades, trazendo agilidade, aumentando o controle sobre as atividades e informações, tornando a produtividade mais eficiente e, ainda, auxiliando na redução de custos.

Com essas dicas, é possível otimizar a gestão de estoque no varejo e perceber os benefícios já em curto prazo, já que as mudanças promovidas tornam os processos mais eficientes. Contudo, existem outras medidas que podem ser adotadas, caso o gestor enxergue a necessidade, de acordo com seu modelo de negócio.

Gostou deste artigo?

ERP, Fenícia ERP, gestão de estoque, inventário, resultados, Varejo

Deixe uma resposta:

artsoft-erp_logo-home
artsoft-erp_logo-home

São Paulo: Rua Maria Aparecida do Amaral Godoi, 87, Jardim São Paulo.
Tel.: (11) 3090-4433
Rio de Janeiro: Rua México, 90 -  6 andar - Centro.
Tel.: (21) 3216-9100


Grupo: Artsoft Sistemas, Artsoft SAP & Artsoft Cloud

Default

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.

Fale Conosco
%d blogueiros gostam disto: