Blog Artsoft Sistemas

Assine nosso blog e receba semanalmente materiais educativos sobre gestão e tecnologia para otimizar a administração da sua empresa:

Armazenamento na nuvem: qual a segurança para dados e processos?

O armazenamento na nuvem é um termo que vem ganhando cada vez mais força no mundo corporativo, tendo deixado de ser uma mera tendência do mercado de TI para estimar um crescimento de US$ 241 bilhões até o ano de 2020, segundo uma pesquisa da Forrester Research.

Afinal, o que explica tamanho crescimento? Um dos maiores fatores é a tecnologia em nuvem permitir o acesso a arquivos e execução de processos por qualquer dispositivo conectado à Internet, pois todos os dados são armazenados em uma rede. Outro fator é a segurança que o armazenamento na nuvem é capaz de oferecer, mesmo que de forma mais discreta.

E para você entender melhor esse segundo fator, resolvemos falar sobre os conceitos do armazenamento na nuvem e desvendar os aspectos de Segurança da Informação inseridos nessa tecnologia. Acompanhe!

O que é armazenamento na nuvem?

Imagine que todos os dados e infraestrutura de TI utilizados em sua empresa sejam substituídos por uma grande rede, que fornece todos os requisitos para garantir a disponibilidade dos arquivos e informações nela armazenadas, bastando somente que um usuário tenha um dispositivo conectado à Internet para conseguir o acesso?

Essa mudança um tanto quanto radical no modo como arquivos são armazenados, manipulados e gerenciados é o grande propósito do armazenamento na nuvem. São modificações que permitem a uma corporação abrir mão de gerenciar um servidor interno, por exemplo, além de aprimorar a comunicação — assim como o compartilhamento de informações — e auxiliar na tomada de decisões.

Vantagens como essas estão entre as principais razões pelas quais o cloud computing tem sido uma tecnologia bem recebida no mercado. Uma pesquisa realizada pela Dell, por exemplo, aponta que 90% das empresas médias já adotaram alguma aplicação derivada da nuvem, e que no Brasil, 41% das empresas já utilizam a computação em nuvem.

Ou seja, dispensar o armazenamento físico para manter os dados em um datacenter, que os tornam acessíveis por meio de um servidor cuja disponibilidade é completa, é um benefício tão grande que, em breve, será muito difícil se deparar com empresas que continuam apegadas aos métodos tradicionais.

Quais os tipos de serviço na nuvem?

Antes de prosseguirmos com o assunto é bom falarmos sobre os tipos de serviço em nuvem existentes no mercado, que são três: Nuvem Pública, Nuvem Privada e Nuvem Híbrida.

A primeira delas, Nuvem Pública, funciona como uma rede compartilhada entre diferentes empresas. Neste caso, a empresa contratante aluga um espaço já compartilhado no datacenter — Google, Amazon, Azure, Equinix, IBM etc. — por outras empresas.

Já a Nuvem Privada é destinada a uma única empresa, que por sua vez terá o controle sobre todos os recursos de virtualização e poderá ajustar os serviços sob demanda. Com a Nuvem Privada o seu negócio não verá limites ou obstáculos, nem mesmo uma eventual indisponibilidade da internet, já que os dados trafegam em ambiente interno.

Por fim, a Nuvem Híbrida permite a utilização simultânea de nuvens públicas e privadas, que atuam de forma independente. Esse tipo de nuvem é ideal para quando a empresa deseja armazenar determinados tipos de dados em uma rede pública (menos importantes) e outros na rede privada (mais importantes).

Cada tipo de nuvem possui níveis diferentes de segurança e requer valores de investimento distintos para a implementação. Os tipos mais utilizados pelas empresas, segundo um relatório da McAfee, são, respectivamente, a Privada (99%), Pública (93%) e Híbrida (70%).

Qual a importância do armazenamento na nuvem para a gestão empresarial?

Como pudemos concluir com os dados revelados neste artigo, são muitas as empresas que vivem “nas nuvens” atualmente. De certa forma, isso enfatiza a importância que o armazenamento na nuvem tem para uma gestão.

Vamos começar por um exemplo básico: a mobilidade. Armazenando os dados em nuvem, o acesso e compartilhamento das informações é simplificada. Basta ter um dispositivo (smartphone, tablet, notebook etc.) para acessar os dados remotamente — desde que o usuário esteja autorizado, é claro.

O armazenamento na nuvem contribui, também, para a redução de custos. Afinal, não será mais necessário investir em um ambiente interno, com tecnologia de ponta e aquisição de licenças de software que podem resultar em custos elevados.

Partindo do princípio de que trabalhar com informações é fundamental para otimizar os processos de negócios e tornar a tomada de decisões mais eficiente, o ganho em comunicação entre todos os departamentos é outra vantagem que pode ser conquistada com a criação de um ambiente que permita aos colaboradores compartilhar e registrar os principais avanços dentro de um processo.

O armazenamento na nuvem é seguro?

Sem dúvidas a tecnologia em nuvem oferece muito mais segurança do que os meios tradicionais, ao mesmo tempo que pode ser vantajoso financeiramente.

Com o fim do armazenamento físico, onde são utilizados dispositivos físicos como HDs, pendrives, DVDs etc., os dados ficam protegidos por todas as camadas de segurança de um datacenter, que adotam as medidas mais rigorosas de Segurança da Informação, desenvolvidas por grandes especialistas do mercado. Ou seja, é como trazer um serviço do nível das maiores corporações do mundo para as PMEs.

Contudo, de pouco adianta contar com a segurança e confiabilidade do armazenamento na nuvem se o próprio ambiente corporativo não investir em melhores práticas de segurança, como:

  • Proteção de e-mail;
  • Antimalware;
  • Criptografia de dados;
  • Firewall;
  • Antivírus;
  • Planos de recuperação; etc.

Oriente os seus colaboradores sobre boas práticas e implemente uma Política de Segurança da Informação para garantir que todos sintam-se responsáveis pela segurança dos dados.

Por fim, para migrar com segurança para o armazenamento na nuvem, é fundamental escolher o melhor provedor possível ao alcance de seu negócio, definir se a migração será feita de uma só vez ou gradualmente, definir o nível de prioridade de cada informação e permitir que o departamento de TI (ou uma consultoria especializada) participe do processo.

Então, já decidiu de vez em migrar para o armazenamento na nuvem? O nosso conteúdo contribuiu diretamente para essa decisão? Assine nossa newsletter e receba as nossas próximas dicas em seu e-mail!

Etiquetas: , , , ,

Deixe uma resposta:

artsoft-erp_logo-home

Soluções Inteligentes Lucros Rápidos

São Paulo: Rua Maria Aparecida do Amaral Godoi, 87, Jardim São Paulo.
Tel.: (11) 3090-4433
Rio de Janeiro: Rua México, 90 -  6 andar - Centro.
Tel.: (21) 3216-9100


Unidades de Negócio Artsoft: Artsoft Sistemas, Artsoft SAP & Artsoft Cloud

Default

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui officia deserunt mollit anim id est laborum.

%d blogueiros gostam disto: